Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR

Somos um mistério, uma vírgula entre os gêneros dominantes, o feminino transverso, a exceção à regra heteronormativa, anjos caídos, as filhas lunares de Lilith, a outra mulher de Adão. Seu segredo, sua fantasia mais escondida, seu prazer com culpa.

Muito Prazer, Travesti

Para o caso de não ter me encontrado e/ou me desejado mesmo que de forma inconsciente, gostaria de fazer uma breve apresentação.

De um modo geral minha origem não é muito diferente das vidas de tantas outras, nasci de uma família tradicional, com valores bem delimitados, muitas vezes usados para esconder hipocrisias muito piores que o pecado original da minha falta de identificação com meu sexo de origem.

A verdade mesmo é que eu sempre soube o que era, mesmo quando me renegava.

Tentei por muito tempo, com todas as minhas forças, renegar e resistir à minha verdade oculta, minha sina, minha natureza singular.

Mas um dia finalmente me encontrei, abracei a minha identidade e comecei a escrever minha história com batom e salto agulha.

Descobri ao me assumir todo tipo de reações dos que conviviam comigo. Do apoio imediato ao estranhamento e o completo desprezo. Aprendi também que para muitas pessoas é difícil entender minha natureza, a qual eu mesma

tenho as minhas incertezas. Elas precisam de tempo para me enxergar e me incluir pelas retinas das suas próprias realidades.

Nunca fui essencialmente menino e nunca serei verdadeiramente mulher.

Será que eu sou feliz assim? Tenho momentos bons e ruins, sonhos, expectativas, decepções, como toda e qualquer pessoa.

Somos um mistério, uma vírgula entre os gêneros dominantes, o feminino transverso, a exceção à regra heteronormativa, anjos caídos, as filhas lunares de Lilith, a outra mulher de Adão. Seu segredo, sua fantasia mais escondida, seu prazer com culpa.

Estamos nas ruas, nas esquinas, nos mercados, mas somos invisíveis até que a noite caia.

Se esta for a sua escolha, atendo ao teu chamado, qual um encantamento de Cinderela, com hora certa para transmutar seus sonhos e desejos. Serei sua musa.

Mas não confunda os termos deste nosso contrato temporário de prazer. Não estou à venda, nem de mim você tem posse.

Te dou acesso ao meu corpo, mas a minha alma, muitas camadas abaixo da maquiagem, minha verdadeira essência, poucos conhecem ou conhecerão.

Uma boa pergunta que eu me faria é qual o meu futuro. Espero poder participar do Grande Baile da Vida por muitos anos e na hora certa, aos poucos, ir me recolhendo, qual uma estrela que vai diminuindo seu brilho.

Gostou deste texto? Curta, compartilhe e encaminhe para seus amigos e quem você achar que precisa de mais informações sobre o universo das mulheres trans.

A informação adequada tem o poder de quebrar falsos paradigmas e modelos sociais que não fazem mais sentido nos dias em que vivemos. Viva as mulheres trans e todas as formas de amar!!

Sábado, 12 de Setembro de 2020 Sábado, 12 de Setembro de 2020 às 15:53